Qual anestesia é mais indicada para um procedimento de rinoplastia?

A rinoplastia é um dos procedimentos estéticos mais realizados no Brasil. No entanto, a recorrência da cirurgia não impede que o paciente que deseja se submeter a essa técnica tenha medo da anestesia, aspecto essencial em qualquer procedimento cirúrgico.

Uma questão recorrente é qual anestesia é usada durante uma plástica no nariz é mais indicada, pois muitas pessoas têm medo de usar anestesia geral e evitam procedimentos cirúrgicos que requeiram esses tipos de recursos. Na verdade, a rinoplastia pode ser realizada sob anestesia geral ou anestesia local com sedação, dependendo do caso.

Fonte de reprodução: Getty imagens

Anestesia geral para a rinoplastia

Cada vez mais torna-se comum o uso da anestesia geral durante cirurgias de rinoplastia devido aos benefícios associados com essa escolha. Essa opção proporciona quatro resultados:

  1. analgesia (retirada a dor);
  2. amnesia (perder a memória);
  3. relaxamento muscular;
  4. sedação (inconsciência).
Fonte de reprodução: Getty imagens

Com isso o paciente fica mais confortável durante todo o procedimento e o cirurgião tem mais segurança para executar a técnica. A anestesia geral permite melhor aspiração de sangue e secreções que podem se acumular na garganta durante a cirurgia, evitando um mal-estar posterior.

anestesia geral na rinoplastia pode ser intravenosa ou inalatória, sendo que as medicações utilizadas são cada vez mais seguras, aumentando a tranquilidade em relação à técnica. De fato, estudos sobre o tema indicam que os riscos de óbito relacionados à anestesia geral são de cerca de 0,001%, incluindo pacientes saudáveis e também aqueles com doenças graves associadas, como problemas cardíacos, hepáticos, pulmonares e outros.

Anestesia local

Outra forma de conduzir a questão é por meio da anestesia local com sedação para oferecer mais conforto ao paciente durante a realização do procedimento. Ainda que muitas pessoas acreditem que essa opção é mais segura, essa não é uma verdade absoluta.

Como a face é uma região sensível, a escolha depende bastante da extensão das alterações desejadas pelo paciente. Por exemplo, em procedimentos nos quais são associadas correções funcionais, como o desvio de septo, o sangramento é mais intenso e pode ser prejudicado pela sedação associada à anestesia local.

O tempo de duração do procedimento também pode impactar no tipo de anestesia e a opção do paciente por associar a técnica com outras. Por exemplo, para pacientes que realizam a rinoplastia com mamoplastia, mentoplastia, otoplastia etc, a opção pela anestesia geral é mais adequada.

Fonte de reprodução: Getty imagens

Como é realizada a escolha da anestesia para rinoplastia?

Como afirmado, a definição de qual a melhor opção de anestesia deverá ser feita pela equipe médica ao avaliar o quadro do paciente, entretanto, este pode informar ao cirurgião plástico responsável suas preferências. Na medida do possível, o médico dará atenção aos desejos do paciente, desde que não implique em riscos durante ou após a cirurgia.

Algumas condições podem aumentar o risco relacionado à anestesia, sendo importante informar o médico sobre condições como:

  1. reação anafilática anterior;
  2. alergia a determinadas medicações;
  3. uso excessivo de bebidas alcoólicas;
  4. tabagismo;
  5. obesidade;
  6. apneia do sono;
  7. doenças cardíacas, pulmonares, hepáticas, renais ou diabetes;
  8. uso de drogas, com ênfase para a cocaína.

Nesses casos, o médico e o anestesista vão avaliar a condição do paciente antes de submetê-lo a qualquer tipo de anestesia.

No período pós-anestésico, alguns desconfortos podem ser relatados pelo paciente como náuseas, vômitos, sonolência, tremores e dores de garganta. Qualquer incômodo demasiado deve ser imediatamente informado ao cirurgião plástico escolhido para conduzir a rinoplastia.

Fonte: https://www.r7.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *